Grand Duke Besta the Smokerous of St Winifred by Winchelsea
Sexta-feira, 7 de Abril de 2006

Déja vu



Estive aqui antes…


Quando… como… não sei dizer.


Conheço, da relva junto à porta,


O cheiro forte e agridoce,


O som que suspira, a luz à volta do lago…


Foste minha antes…


Há quanto tempo,


Posso não saber…


Mas sei do flutuar desse véu,


Como voltavas a cabeça,


O silêncio do teu sorrriso,


Tudo isso eu conheço,


Dum tempo passado…


Era assim o remoinhar do tempo,


Que o amor restaura?


Era, sei-o agora…


Possam de novo, a noite, o dia,


Mostrar-me essa luz…

publicado por wildbeast às 22:51
link do post | diz mal ou bem | favorito
|
5 comentários:
De Bia (min_lx) a 8 de Abril de 2006 às 00:10
Uauuuuuuuuuu!!!!!
Nem sei do que gosto mais se das Palavras, se da Imagem. E mais não digo porque quero ir reler, outra vez e outra, e outra. Não me canso. Gostei demais :)
Beijokinhas da,
Bia


De pink..girl a 8 de Abril de 2006 às 04:36
Eu mostro te a luz .. mostro te tudo minha besta preferida...Adorei esta lindo parabens.jokas lindo


De bapsi a 8 de Abril de 2006 às 10:58
Trés bien :)


De senhora tua a 8 de Abril de 2006 às 14:09
Recordo eu há quanto tempo cá esivesteis, Senhor Meu. Tal como se fosse hoje, o dia em que ambos ouvimos o som do sereno, junto ao lago. O dia em o vosso peito acolheu o meu rosto, para que os meus olhos repousassem no silêncio
dos sorrisos...
Conto os dias e as noites, perguntando-me, Senhor meu se voltareis a encontrar o caminho que te trouxe até mim...


De Renato Filipe Cardoso a 9 de Abril de 2006 às 18:57
Acho que o amor nunca restaura nada, amigo meu. Pelo contrário, temos de ser nós a restaurar o amor. O segredo está em aceitar o tempo como um aliado e, a cada momento, conseguirmos situar os nossos passos e os sentimentos que estão contidos neles. De outra forma, envelhecemos e deixamos de amar. Ou de ser amados. Ou ambos.

"Alô, alô marciano?!
Aquele abraçoooo!"


Comentar post

cusca à vontade

 

Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30
31


palavras fugidas

. . .

...

É Natal

Beija-flor III

Beija-flor II

Beija-flor I

A vida... escrita

Tormenta de existir

A dor da tristeza

Até que o sol rompa

gavetas da cómoda

Maio 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

por onde descanso a alma

Foros GratisHostingphp nukeAnuncios Clasificados GratisLibreria