Grand Duke Besta the Smokerous of St Winifred by Winchelsea
Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2006

(A) mar

 

Mar. Amar. O mar em comum.

Mar amargo, amor amargo.

Nos abismos do mar,

Nos abismos do amor.

Mar, tempestade...

Amor tempestuoso.

Quem teme as águas,

Que fique em terra.

Quem teme os males de amar,

Que se não deixe pelo amor levar.

Em ambos, se pode naufragar...

O mar, nada pode

Contra o fogo do amor.

Se a água pudesse apagar

A minha fogueira de amor,

Esse teu amor que me queima,

Forte, doloroso...

Pudesse eu apagá-lo

Com o mar... das minhas lágrimas.

publicado por wildbeast às 00:01
link do post | diz mal ou bem | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 25 de Fevereiro de 2006 às 01:41
O Mar é como o Amor.. transporta vida, energia alegria, tristeza e muitas vezes a noção de solidão e de pequenês.
Mas São das melhores coisas que se podem fazer, observar o Mar e sentir o Amor, acredito que tu conheces as duas... Um beijoemmep
(http://searadecores.blogs.sapo.pt/)
(mailto:emmep@sapo.pt)


De Anónimo a 25 de Fevereiro de 2006 às 01:31
Parabens.
Tens aqui coisas muito lindas que amanhã vou vir ver com muita calma.
Continua.Maria
(http://spaces.msn.com/members/zulmirafontes/)
(mailto:Zulmirafontes@hotmail.com)


De Anónimo a 24 de Fevereiro de 2006 às 00:34
Mais 27 centimos pra conta do sr wild .....e com gosto os dou...............valeu a pena sobretudo por estas palavras......e passo a citar..." Quem teme os males de amar / que não se deixe por amor levar."..........
Parabéns.
Passou a ser um ritual da manhã, o meu duplo café, o meu cigarro, o ler o jornal e agora tb ler este blogue...........manias de gente tonta.soudocontra
</a>
(mailto:silva.germana@clix.pt)


Comentar post